Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
ContatoContato
Textos


Reflexos de um espelho
 
Vejo-me em reflexo no espelho
E fico detido a pensar
O tempo é um aparelho
Não para nem mesmo pra piscar
 
Vejo calmamente a vida passando
A cada momento é uma ação
Vivemos assim sempre representando
Num longo filme em produção
 
Somos aquilo que queremos crer
Quase não nos vemos em opiniões
Por vezes não importa outro parecer
É quando tropeçamos nas razões
 
A humildade é um estado de espírito
Penso que todos deveriam saber
Egoísmo, orgulho e vanglorismo
É bobagem somente nos leva a perder
 
A vaidade é natural em toda gente
Por óbvio todos gostam de elogios
E a verdade por vezes soa deprimente
Mas admiti-las é saudável aos próprios brios
 
Nada faz o tempo parar senão a morte
Buscar a sabedoria é o que se deve fazer
Usar sabiamente o espelho em prol da sorte
Refletir sobre as coisas e alegremente viver
 
_______________________

 
António Souza
Enviado por António Souza em 28/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Antônio Souza - www.antoniosouzaescritor.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras