Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
ContatoContato
Textos


Queria, ah! Como eu queria

Queria minha mãe nesse dia
O meu amor te ofertar
Devolver a ti toda alegria
Do mundo me mostrar

Queria, ah! Como eu queria
Poder nesse dia te abraçar
Fazer-te sorrir de alegria
E os teus cabelos afagar

Queria tanto que esse dia
Fosse coroado de Ouro fino
Que àqueles dias de menino
Voltassem em doce harmonia

Queria como também querias
Com teus olhos cheios de brilhos
Ver-te à mesa com meus filhos
Brincar com eles como a mim fazias

Queria, ah! Como eu queria
Entregar-te uma flor
Colhida do nosso jardim
Que regastes com tanto amor

Quero tanto e como quero com ardor
Que todos os filhos com mães vivas
As tratem como verdadeiras divas
E reconheçam o seu alto valor

Ah, mãe amada já não estás mais aqui
Mas às santas outras eu repasso
Tudo que em vida eu queria para ti
Que Deus as abençoe é a oração que eu faço.


---------------------------
Antônio Souza

www.antoniosouzaescritor.com
António Souza
Enviado por António Souza em 11/05/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Antônio Souza - www.antoniosouzaescritor.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras