Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
ContatoContato
Textos


O Escarapanalho Enxovaralhão
 
Quem diz que o sorriso de uma criança é a coisa mais linda do mundo, pode estar certo, mas há controvérsias com o riso do velhinho, - sim, o idoso. A particularidade de um, também é expressiva na do outro. Enquanto no sorriso da criancinha é só graça, no riso do velhinho, tem graça, surpresa, e até certo medo; não do sorriso, mas do que ele possa causar. Explico: - não, você vai entender. Ler aí.
 
Já disse por aqui que eu costumo caminhar em locais diferentes. Pois bem, hoje eu fui ao Campus universitário... ali, além da beleza natural, sempre tem uma atração a mais e surpreendente – jovens esparramados no gramado à sombra das árvores, uns namorando, de todos tipos que não lembro agora, mas tem até homem com mulher... outros lendo, conversando, fumando ... meio escondido, e alguns simplesmente descansando. Sempre que passo e vejo, penso no futuro dessa nação e me arrepio, mas deixa pra lá.
 
A pista de “cooper” e caminhadas é um espetáculo, tem tamanhos variados e algumas varam o bosque, é uma beleza. A que eu caminho é a dos coroas que já não estão tão apressados, assim. E foi ali que algo me chamou a atenção; - sentados num banco confortável, estavam quatro contemporâneos, rindo e conversando, e sempre que eu passava eles riam mais acirrados; a primeira vez eu não liguei, na segunda, também não, mas na terceira vez eu me perguntei: - será que eu tô cagado?! Como não tinha como eu ver, pois ainda não aprendi olhar em trezentos e sessenta graus, passei só a mão na minha bunda e um deles viu e aumentou a risada, seguida de tosses esquisitas, aí eu voltei; não pelo riso, mas com medo do “Big Ben” ter um troço, engolir a chapa ou coisa afins.
 
Ai um deles levantou-se e falou: - boa, (ele quis dizer boa tarde) o senhor não é aquele físico nuclear?! Enquanto isso o sorridente aloprado já tinha se recuperado e ficou com cara de riso entre as bochechas puxadas, e eu pensei: - esse gaiato tá querendo me gozar, se estivéssemos pelo menos em Campinas, ainda vá lá, mas aqui... é ruim hein...! Aí eu respondi bem devagar: - Não sei... não me lembro... aí o outro caiu na gargalhada e disse: - Ele além de ter coceira na bunda, também tem magnésia (pensando em amnésia) kkk. Pronto, aí eu não aguentei e me espoquei de rir e eles me puxaram pra sentar...
 
Depois eu argumentei: - Vocês são uns sacanas... de que é mesmo que estavam rindo?! Aí o outro que só acompanhava no riso, falou: - esse maluco não para de fazer a gente rir, ele tava contando umas piadas e o senhor se enganou... Então eu disse: - Conta uma aí pra eu rir também, né.  E o gaiato ficou todo contente com mais um bobo para rir dele: - tá bom, vou contar da freira grávida:  
 
“A Freira, né – foi no médico reclamando de uma forte crise de soluço. Aí o médico falou: – Calma, irmã.... Deixe-me examiná-la... Hum... já sei! – O que é? – Ela perguntou aflita. – Você está grávida! Ouvindo isso a freira saiu correndo do consultório, desesperada. Uma hora depois o médico recebe uma ligação da madre superiora do convento. – Doutor – diz ela com uma voz preocupada – O que o senhor disse pra irmã Alzira? E o médico falou:  – Como ela tinha uma forte crise de soluço, eu disse que ela estava grávida. Quis que ela tomasse um susto para que o soluço passasse, mas ela saiu correndo... Eu nem tive tempo de me explicar! A Madre: – É, realmente o seu método funcionou... ela parou de soluçar! Mas o problema é o Padre Ozires, que acabou de pular da torre da igreja! ”... rsrsr
 
O mais antigo deles ria e tossia, com a mão na boca, enfatizando o Padre Ozires... e eu pensei: - esse não quer prestar!... Eu já ria mais dele do que da piada...
 
Então eu me levantei e disse pra eles: - Vocês estão com a vida ganha, deixa eu ir embora... e o gaiato me falou, mas como é mesmo o seu nome professor?! Aí eu falei: - Escarapanalho Enxovaralhão – aí quem riu foi ele, o que somente ria tirou a mão da boca e a perereca pulou fora e eles ficaram morrendo de rir... um dizia pro outro: - que diabo de nome doido é esse... rsrsr (de longe ouvi o outro perguntar: - De quê?... rsrrrs)
 
Ah, meu Deus. A gente ganha pouco, mas ri muito. - Aí eu fiquei na dúvida sobre quem tem o sorriso mais bonito, a criança inocente ou o idoso... bem, deixa pra lá.
 
____________________
Antônio Souza
(Contos/Causos/Humor)
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 03/07/2019
Alterado em 03/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Antônio Souza - www.antoniosouzaescritor.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras