Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
Textos
Doce mulher

Ah, doce mulher ...
Se soubesses que vivo buscando
O perfume exalado de ti,

De tuas cores dos teus sabores
Dos teus gestos descuidados

De tuas roupas coladas
Lindas, sempre a me provocar.
 

Se soubesses que os raios do luar
Fuxicam de ti em doses quentes,
Que estás ausente comigo presente
Nas noites frias  de tantas agonias...

Se te busco, acionas o vento
Embaralhas minhas cartas
E me deixas a própria sorte,

 

Me refulgiu nas tuas lembranças
Que não se cansam de me hospedar.

Ah mulher que me alucina,
Não me negues o prazer
De vez ou outra querer te ver

 
_______________
Antônio Souza
(Poesias)
 
Música: https://youtu.be/zfavFyGv8TY
Joe Cocker – Up Where We Belong
 
www.antoniosouzaescritor.com


*****
Interação magistral do mestre

29785-mini.jpg?v=1577104500
14/01/2020 11:19 - Jacó Filho
Pra lua vir fazer fuxico,
Dizendo que tu me queres,
Aceito o que fizeres,
Até ficar de castigo...

*****
Da excepcional Poetisa:


59272-mini.jpg?v=1578065702
15/01/2020 23:34 - Priscila Almeida

Quero teus mistérios desvendados em mim
Tuas agonias decifradas no sentir
Esses momentos eternizados sem tormento...

*****


176200-mini.jpg?v=1456593281
20/01/2020 21:15 - POETA OLAVO

"Dizem que mulher tem gosto
E geralmente bem gostoso
E o batom em seu rosto 
andica apetite bem guloso." 

*****

167551-mini.jpg?v=1421507491
20/01/2020 12:35 - 
Cristina Gaspar

'Vez por outra me concedes
A graça sensual de poder te ver
Tuas roupas coladas me põem a derreter
Não consigo ficar longe de ti
Sufoco meus ardores em poesia
Tua ausência tira toda minha alegria'"

*****
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 13/01/2020
Alterado em 20/01/2020
Comentários
O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras