Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
Textos
Entre realidades e fantasias
 

Algo que me encanta é a capacidade que as pessoas têm de criar, ainda que sejam fantasias. E nesse ponto, parece-me que já sou mestre. Provavelmente pelo tanto que ando sozinho. Hoje, lindo domingo foi assim: senti uma enorme vontade de tomar café numa panificadora que há tempos não ia, é um pouco distante d'onde moro, e isso me motivou mais ainda. O dia estava lindo, a frente fria que passou por aqui tornou o clima super agradável, então não duvidei. Sai.

Pelo caminho fui ouvindo o radio, e quantas músicas lindas tocou, algumas há muito tempo não ouvia, todas românticas como gosto... Bee Gees... torneró italianas... e tantas outras, estava muito legal. O rapaz do caixa me reconheceu mesmo com a máscara que logo tirei, é a vantagem que se tem quando a gente é legal com todo mundo, ele quase me abraçou, notei que ficou alegre com minha presença. Fui à mesa, sentei olhei o celular e vieram me atender. A mocinha me disse : - venha comigo quero lhe mostrar umas novidades e me conduziu ao buffet e me falou dos pães de queijo com gergelim, da francesinha fresquinha e outras delícias que me aguçou a gula, eu escolhi o que comer e tudo estava delicioso. Isso foi real.

Enquanto tomava café vi a minha frente não muito próximo um amigo meu, reconheci mesmo com a máscara. Isso foi real. 

Então falei: - hei! Cara que bom te ver, ele olhou p’ra mim, e me disse:  poxa Souza como estou feliz em te ver, há quanto tempo não te encontro, vem cá me dá um abraço, então nos abraçamos, ele sentou-se a minha mesa e tomamos café juntos, conversamos bastante, foi muito bacana. Isso não foi real, mas gostaria que tivesse sido.

Novamente fui p’ro carro e pensei, vou aproveitar essa manhã maravilhosa: vou à praia, deve estar lindo por lá e outra vez às músicas da rádio pareciam me bajular, cada uma mais linda que a outra. Na estrada vi uma igrejinha que num dia de tristeza me acolheu, então parei e entrei é uma capela simples, linda pela própria expressão já dita. Enchi meus olhos e o coração com toda aquela paz que ali estava, vi pessoas rezando, então me ajoelhei, agradeci a Deus por aquele momento e depois sai. Isso foi real.

Rumo à praia vi alguém do meu lado no banco do carona, ela sorriu, enquanto no carro tocava "I can't stop loving you" de Ray Charles; Ela me perguntou: - lembra dessa canção? No mesmo instante que passou a mão no meu rosto e eu fiquei estático com aquele perfume que há tempos não sentia, em seguida sorriu p’ra mim e me disse: - beije-me. E eu a beijei. Seguimos conversando e rindo como um dia fizemos numa estrada linda, estava muito legal. Isso não foi real.

Cheguei à praia estacionei o carro, o “flanelinha” sorriu p’ra mim e disse: - e aí doutor vai lavar o carrão hoje? Eu olhei p’ra ele, olhei ao redor, tudo estava lindo, dezenas de pessoas passeando com crianças e animais, então pensei: - o carro está limpo e o dia está maravilhoso, esse cara está trabalhando. Novamente ele sorriu p’ra mim e fez a mesma pergunta. Então eu disse: - Sim, caprichado ele abriu outro sorriso, dessa vez mais bonito e feliz. Isso foi real.

Caminhei entre as pessoas me senti feliz, depois sentei num banco e fiquei pensando na vida e em todas coisas lindas que estavam ali à minha vista. Nesse instante alguém se sentou ao meu lado, trazia um cachorrinho lindo e me falou: - já passei por você duas vezes e meu cachorro só falta voar p’ra perto de você. Então eu o afaguei e disse: - é sempre assim, acho que fui cachorro na vida passada, onde estou eles se aproximam, ela me disse: - você tem a alma boa é por isso. Eu ri e comecei a brincar com o cachorrinho que não queria mais me largar. Ela se aproximou e me beijou a testa. Eu fiquei feliz. Falou mais algumas coisas engraçadas depois levantou- se tirou do bolso um cartão me entregou e foi embora. O flanelinha me avisou que tinha acabado de lavar o carro, eu tirei da carteira 200 reais e dei pra ele. Olhei no verso do cartão da moça estava escrito, quero te ver outra vez me ligue. Bjs. Isso foi parcialmente real.

Voltei p’ra casa, sentei ante o computador e escrevi isso que você acabou de ler. Acho que é real.


........................
António Souza
(Crônicas/Cotidiano/Fantasias)

Musica: https://youtu.be/SIcOQbWjYzY
Ray Charles - I Can’t Stop Loving You

www.antoniosouzaescritor.com
 
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 23/08/2020
Alterado em 24/08/2020
Comentários
O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras