Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
Textos
Finito amor
  
Dei a ela cada pedaço de mim
   Pintei telas de amor nos murais
      Tão somente ela ninguém  mais
         Minha vida era um imenso jardim


Ela tinha a liberdade das andorinhas
   Suas horas era o meu maior prazer
      Adorá-la era o que melhor sabia fazer
         Suas paixões eram iguais as minhas

A gente cantava, dançava ... se amava
  Tínhamos a mais bela das sintonias
     Tal o sol o mar e as suaves ventanias

Achava aquele amor seria para sempre
 Mas, foram apenas  bons momentos
     Jamais pensei acabar em sofrimentos.

                 ..........................
                 Antônio Souza
                     (Sonetos)


      https://youtu.be/utBSZy94Fos
 
      www.antoniosouzaescritor.com

   
*****
176200-mini.jpg?v=1456593281
02/10/2020 13:53 - POETA OLAVO

"Quando a corda dum terno amor
 Se arrebenta e se separa
 O que fica é aquela dor
 Num sofrimento que escancara."


*****
 
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 29/09/2020
Alterado em 02/10/2020
Comentários
O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras