Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
Textos
Imagem: Google
 
O Jeitinho dela


Era só dela e ninguém mais
Era tão singela tão engraçada
Nem se apercebia do que fazia

Quando falava ficava embaraçada
Todos gostavam quando ela sorria
Mas ela era tão desentrosada ...

Não sabia onde pôr as mãos
Quando ria queria chorar
E as vezes chorava de tanto rir

Quando olhava direto era desconcertante
E rubrava quando alguém a elogiava
Gostava de ser simples nem se importava

Roupas quase sempre eram as mesmas
Mas tinha uma que ela mais gostava
Pelo menos era  a que mais usava

Um vestidinho marrom de bolinhas brancas
Uma travessinha nos cabelos...
Parecia uma criança... tão linda ela ficava

Ela era a minha garota, mas só eu sabia
Embora vez ou outra eu desconfiasse
Que ela também me queria.

Puxa, que saudades daquele lugar
Da garotada danada, da rapaziada...
E aquela danadinha por onde andará?!
 
 ..............................
Antônio Souza
(Poesias/Tercetos)
 

https://youtu.be/OElCcxJ8fsw
Meus tempos de criança - Odair José

www.antoniosouzaescritor.com


 
*****
Notável interação do grande Mestre:.
176200-mini.jpg?v=1456593281
POETA OLAVO
 
"Não sei aonde anda a sua danadinha
 Mas sei o que ela lhe causou
 Muitos versos nestas linhas
 Por encantar um bom escritor." 

 
*****

Linda interação do Genial Mestre:.

29785-mini.jpg?v=1611443918
19/04/2021 11:38 - 
Jacó Filho

De tanta simplicidade,
A beleza ganhou luz.
E o que mais me seduz,
É o sorrir de verdade...

*****

 
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 01/04/2021
Alterado em 19/04/2021
Comentários
O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras