Antônio de Souza Filho
Meus Escritos
Textos
Adeus 
 

Esta, provavelmente é a palavra mais triste que temos no dicionário, dizer adeus significa que alguém está se afastando da gente, às vezes por algum tempo, outras vezes por muito tempo, entretanto, esse tempo pode ser medido, a presença pode ser localizada, e esse adeus se torna compreensível e suportável. Porém, quando dizemos adeus a alguém que a gente ama e sabe que nunca mais irá ver, por que morreu; essa dor é cruel, esse momento é horrível, muito mais quando isso nos pega de surpresa. 
 
Foi isso que aconteceu com a gente nesse dia findo. Digo a gente por que não foi somente p’ra mim esse Adeus foi para uma turma de amigos, que cresceram juntos no mesmo bairro, na mesma rua e muitas vezes na mesma casa. Esse era o amigo que perdemos ontem, um irmão p’ra todas as horas, um braço amigo um peito acolhedor, e um ombro confidente. Quantos momentos legais vivemos juntos e quantas saudades de alguns tempos já contabilizávamos, uso esse termo, em homenagem ao excelente contador que sempre foi. Todos nós tínhamos uma história com o Tony. P’ra mim em particular Ele representou muito, desde o incentivo nos meus estudos, na carreira profissional e até mesmo de momentos hilários de namorarmos a mesma garota... rsrsr... Tony era sempre surpreendente. 
 
Mas não cabe aqui tristezas, sabemos que estamos na mesma fila, tudo é uma questão de tempo. Ademais, o Tony sempre foi um gaiato e brincava com tudo, ria até mesmo da morte. Dizia sempre que não queria choro quando morresse, se possível, fosse feito uma boa batucada como sempre fazia com seus irmãos, filhos e amigos. Lamentavelmente, em razão desse momento triste que vivemos isso não foi possível. Por isso esse escrito é mais de registro, que de um lamento piedoso. Sabemos que perdemos um amigo na terra, mas ganhamos uma estrela brilhante no céu. 
 
Vai em paz meu amigo. Leva nosso abraço, nosso carinho e a certeza de que foste muito querido durante todos os dias que vivestes aqui. A saudade vai falar por ti e tuas lembranças jamais serão esquecidas. Deixo aberto a porta dos meus sonhos, visite-me quando quiseres, ficarei muito feliz.
 
Que Deus te receba com todo carinho que mereces.
 
Adeus Tony!
 
 
.........................
Antônio Souza
(Crônicas)
 
 
https://youtu.be/jlPuPZKi58A (Canção que o Tony gostava)
Viagem – Taiguara
 
www.antoniosouzaescritor.com
Antônio Souza
Enviado por Antônio Souza em 30/05/2021
Comentários
O Enigma de Esmeralda R$29,90
Site do Escritor criado por Recanto das Letras